Como os estudos de campo podem ajudar no desenvolvimento da consciência socioambiental

Quando pensamos nos 4 pilares da educação: aprender a aprender … a fazer… a conviver e a ser, pensamos em estratégias e sequências didáticas para que os alunos possam de fato significar o que é visto em sala de aula. Nesse sentido, os estudos de campo são uma excelente oportunidade no desenvolvimento de habilidades socioambientais, pois os alunos entendem e associam os conteúdos vistos em sala, praticam a investigação, o curiosidade própria da ciência, entram em contato com diferentes realidades e assim desenvolvem empatia pelo objeto de estudo. E não apenas os alunos ganham nesse processo, mas também os professores, pois nesses momentos, a sala de aula, enquanto grupo, também fortalece vínculos. Vamos acompanhar o relato da professora Alisandra, do 4° ano, sobre um estudo de campo realizado pelas turmas nesse mês de abril:

“O estudo de campo realizado no Acampamento Federal de São Gonçalo com as turmas do 4° ano do Ação Colégio e Curso, abordou a temática: Água, preservação e tratamento. Na oportunidade, visitamos o açude de São Gonçalo e a Estação de Tratamento de Água. Por meio deste estudo, os alunos aprenderam sobre a história da construção desse reservatório que armazena a água que consumimos em nossa cidade e os processos que a tornam própria para o consumo, bem como refletiram acerca da necessidade de preservarmos esse recurso natural tão precioso. Os alunos observaram atentamente as obras de construção da nova barragem e dialogaram com o senhor Ednardo, funcionário do DNOCS, sobre a importância da chegada das águas do rio São Francisco para o desenvolvimento da nossa região. Foi uma manhã incrível de aprendizado para todos nós!”

A sala de aula, como aponta grandes nomes da educação, não deve limitar-se às paredes de uma escola, as crianças precisam ver muito mais que imagens em livros, precisam entender como as coisas que parecem simples como o tratamento da água, acontecem, e todo o trabalho científico e humano necessário para que este recurso esteja disponível para consumo. Além disso, ao perceber a importância do tratamento da água, as crianças são levadas a refletir sobre o uso consciente, principalmente em regiões do semiárido como a nossa, onde a convivência com a seca deve nos levar a valorizar cada gota deste líquido vital. Parabéns às professoras Alisandra e Jammyla por desenvolverem estas aulas e aos alunos pelo espírito de curiosidade apresentado!

Da Redação.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *