O aprender a fazer, como as aulas práticas de laboratório podem auxiliar na aprendizagem

“A teoria sem a prática vira ‘verbalismo’, assim como a prática sem teoria, vira ativismo. No entanto, quando se une a prática com a teoria tem-se a práxis, a ação criadora e modificadora da realidade.”(Paulo Freire)

A criança e o jovem aprendem melhor quando o que é ensinado ganha significado para eles. Dessa forma, aulas práticas e experimentais, estudos de campo, experiências e práticas em laboratório, possuem grande potencial para melhorar a relação do aluno com seu objeto de conhecimento e desenvolver habilidades tão necessárias no mundo atual.

Um bom exemplo vem das aulas de laboratório, ministradas pela professora Ana Maria Medeiros, que nos deixa aqui seu relato:

“O ensino de Ciências perpassa pelo conhecimento científico teórico de Biologia, Física e Química, porém, é de extrema importância que os alunos tenham contato direto com este conhecimento aplicado no seu dia a dia, na sua prática. As aulas práticas de Ciências, sejam elas em laboratório, em sala de aula ou ao ar livre, possuem uma significância muito grande em relação à aprendizagem. Nos anos iniciais ou nos anos finais do Ensino Fundamental, as crianças e adolescentes requerem um “algo a mais” no processo de ensino e por isso é essencial que eles compreendam a “teoria na prática” e ponham a “mão na massa” para assim desenvolverem seu intelecto e seu instinto investigativo na Ciência.

Segundo Veiga (1992) a prática pedagógica é ‘… uma prática social orientada por objetivos, finalidades e conhecimentos, e inserida no contexto da prática social. A prática pedagógica é uma dimensão da prática social…’.

Desta forma, o Ação Colégio e Curso se preocupa com este contexto e realiza através da disciplina de Ciências (8º e 9º anos) atividades práticas com intuito de dinamizar o ensino e aprendizagem, onde o aluno é o protagonista.

Nas fotos podemos identificar as aulas práticas: Biologia Celular (diferenciação entre células vegetais e animais); Microscopia (preparação de lâminas); Formação de Circuitos elétricos; Energia estática (prática com atrito em balões); DNA (confecção de DNA de origami e compreensão das bases nitrogenadas e dupla hélices); FaceBio (Introdução ao estudo de Genética através de práticas com redes sociais); Mão na massa (confecção de DNA, RNA e cromossomos utilizando massinha de modelar).”

Com aulas práticas e dinâmicas atrair a curiosidade e empatia das crianças e jovens passa a ser algo primordial na sala de aula para favorecer o aprendizado. Assim é mais fácil ver o conhecimento em Ação!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *